Azonasul aprovou fechamento de comércios

Azonasul aprovou fechamento de comércios

Governo do Estado divulgou o Plano de Ação Regional

Por Admin 29/05/2021 - 19:27 hs
Foto: Governo do RS/Divulgação
Azonasul aprovou fechamento de comércios
Plano de Ação

Com 14 votos favoráveis do total de 22, dos prefeitos que integram a R-21, a Azonasul aprovou na tarde da última sexta-feira (28), o fechamento do comércio "não-essencial" entre os dias 2 e 7 de junho.

Quem elaborou a proposta foi o Comitê Técnico Regional de Enfrentamento à Pandemia.

Vinicius Pegoraro, atual prefeito na cidade de Canguçu/RS ressaltou que todas as esferas envolvidas no processo "precisam se engajar, junto com a população em geral". Disse também que "o momento é de conscientização e cumprimento das medidas sanitárias mínimas que previnem a saúde".


a) IMEDIATA: Em relação aos protocolos, o novo plano estabelece proibir, a partir do dia 30 de maio, domingo, todas as atividades entre 22h e 6h da manhã, sendo que para restaurantes está permitida a permanência no local até 23 horas.

b) IN SITU: Já a partir de quarta-feira, dia 2, entrará em funcionamento a Estratégia de Restrição Regional de Atividades, com o fechamento das atividades não essenciais, a partir das 22h estendendo-se até as 6h da segunda-feira, 7 de junho.

c) PRORROGAÇÃO: A partir de segunda-feira, 7 de junho, serão retomadas as restrições de horário entre 22horas e 6horas, até o domingo, dia 13 de junho.

Especificações do Novo Plano:


INTERVENÇÃO – O plano permite que durante a Estratégia de Restrição Regional, ou seja entre os dias 2 a 6 de junho, os restaurantes, bares, lanchonetes e similares possam funcionar com atendimento por tele entrega, pegue-leve e drive-thru. Minimercados, supermercados, macro atacados, padarias, açougues, peixarias, fruteiras e outros estabelecimentos do tipo devem manter seus serviços por tele entrega.


Atividades Essenciais que permanecem abertas durante o período da Estratégia Regional de Restrição:

Farmácias e drogarias, para venda apenas de medicamentos

Clínicas e consultórios médicos, clínicas e consultórios veterinários e odontológicos, em regime de urgência e emergência

Distribuidoras de gás, exclusivamente mediante tele entrega e take away

Postos de combustíveis

Comércio em geral, exclusivamente mediante tele entrega

Hospitais, postos de saúde, Unidades Básicas de Saúde, unidade de pronto atendimento

Forças de segurança e forças armadas

Meios de comunicação, preferencialmente em tele trabalho

Manutenção e funcionamento de caldeiras e secadores de grãos em indústrias que desempenham atividades essenciais, com, no máximo, dois funcionários por empresa

Indústria de equipamentos médicos

Atividade de segurança patrimonial privada

Manutenção de servidores, banco de dados e data centers

Hotelaria e atividades congêneres

Atividade de suporte a hospitais, postos de saúde, Unidades Básicas de Saúde e unidade de pronto atendimento, limitada a exames, análises laboratoriais, e serviços que não podem sofrer interrupção na área da saúde

Manutenção de urgência em redes de telefonia e internet nas atividades essenciais previstas no Decreto

Indústria da alimentação, cujo funcionamento ocorra 24 horas por dia

Indústria conserveira e atividades em câmaras frias

Serviço de inspeção nos frigoríficos

Comercialização de peças para veículos pesados e máquinas agrícolas, exclusivamente mediante tele entrega

Comercialização de medicamentos de uso veterinário, exclusivamente por tele entrega

Atividades relacionadas à pesquisa acerca do coronavírus

Transporte coletivo e individual de passageiros (táxis e transporte por aplicativo)

Serviços portuários limitados a carga e descarga

Serviços funerários e cemitérios

Correios

Borracharias, oficinas mecânicas e auto elétricas em regime de urgência – mantendo-se de portas fechadas quando não estiverem realizando o atendimento

Distribuição, manutenção e reparo de energia elétrica

Serviços públicos que funcionam na Estratégia de Restrição:


Serviços públicos essenciais como: coleta de lixo e a limpeza urbana; Secretarias de Saúde e de Assistência Social; Guarda Municipal; fiscalização de trânsito.


Embarques e desembarques em Rodoviárias Municipais


VEDAÇÕES no Plano Regional


O Plano Regional proíbe a permanência de pessoas em locais públicos abertos, como praças, parques, canteiro central de avenidas e outros espaços similares, permitindo, apenas, a circulação. Reuniões e/ou atos públicos ou particulares que provoquem aglomerações, independentemente do número de pessoas, inclusive da mesma família, que não morem na mesma casa também não estão permitidos pelo Plano Regional.


O envio do Plano de Ação ocorreu por volta das 17horas de sexta-feira. A partir desse momento, a R21 aguarda para as próximas horas a apreciação por parte do Grupo de Trabalho Saúde (Célula de Estudos de Projeções Epidemiológicas), ligado ao Gabinete de Crise Estadual. Assim que houver o retorno e não havendo solicitações de alterações, as medidas serão colocadas em prática através de decretos municipais.


De acordo com a lista de votos divulgada, a prefeita de São José do Norte/RS e o Prefeito de Rio Grande/RS votaram contra o fechamento do comércio.


O Governo do Estado divulgou o Plano de Ação para a R-21 como mostra na imagem.


Confira o voto dos prefeitos que compõem a R21:


1.Amaral Ferrador – NÃO Aprova

2.Arroio do Padre – Aprova

3.Arroio Grande – Aprova

4.Canguçu – Aprova

5.Capão do Leão – Aprova

6.Cerrito – Aprova

7.Chuí – NÃO Aprova*

8.Cristal – NÃO Aprova

9.Herval – Aprova

10.Jaguarão – NÃO Aprova

11.Morro Redondo – Aprova

12.Pedras Altas – Aprova

13.Pedro Osório – Aprova

14.Pelotas – Aprova

15.Pinheiro Machado – NÃO Aprova

16.Piratini – Aprova

17.Rio Grande – NÃO Aprova

18.Santa Vitória do Palmar – Aprova

19.Santana da Boa Vista – Aprova

20.São José do Norte – NÃO Aprova

21.São Lourenço do Sul – NÃO Aprova

22.Turuçu Aprova


Fonte: São Lourenço Repórter 

Link: https://cutt.ly/InaBb2C

----------------------------------------------------------

PUBLICIDADE