Seja bem vindo
São José do Norte,13/08/2022

  • A +
  • A -

Em primeira represália aos EUA, China interrompe diálogo militar de alto nível com Washington

Foto: g1.globo.com
Em primeira represália aos EUA, China interrompe diálogo militar de alto nível com Washington




Pequim corta também corta conversas sobre mudanças climáticas e cooperação na prevenção de crimes internacionais e no repatriamento de imigrantes irregulares. Washington convocou o embaixador chinês. Míssil é lançado de território chinês em direção á aguas de Taiwan no primeiro dia de exercícios militares da China na região, em 4 de agosto de 2022
Xinhua via Associated Press
Míssil é lançado de território chinês em direção á aguas de Taiwan no primeiro dia de exercícios militares da China na região, em 4 de agosto de 2022
Xinhua via Associated Press
A China anunciou nesta sexta-feira (5) que interrompeu a cooperação com os Estados Unidos em diversas áreas, incluindo o diálogo entre comandantes militares de alto nível.
A medida é a primeira retaliação direta aos Estados Unidos por conta da visita nesta semana da presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, a Taiwan. A viagem enfureceu Pequim, que considera a ilha parte de seu território e viu a presença de Pelosi como uma provocação de Washington.
O Ministério das Relações Exteriores da China também disse em um comunicado que está interrompendo as conversações climáticas com os Estados Unidos, assim como a cooperação na prevenção do crimes internacionais e no repatriamento de imigrantes ilegais, além de outras oito medidas específicas.
China realiza exercícios de disparo de mísseis na costa leste de Taiwan
Também nesta sexta-feira, o governo dos Estados Unidos convocou o embaixador da China em Washington para apresentar formalmente um protesto contra as invasões de aviões e navios chineses ao espaço aéreo de Taiwan, em exercícios realizados desde quinta-feira (4).
O secretário nacional de Segurança norte-americano, John Kirby, chamou as invasões de "irresponsáveis" e disse que os atos comprometem a paz e a estabilidade na região.
Sanções a Taiwan
Aeronaves da Força Aérea de Taiwan fazem fila em aeroporto de Taipei em resposta ao segundo dia de exercícios militares na China, em 5 de agosto de 2022.
Johnson Lai/ Associated Press
Já nas relações com Taiwan, a China realizou nesta sexta-feira o segundo dia de exercícios militares com aviões e navios de guerra que invadiram o espaço aéreo da ilha.
Segundo o Ministério da Defesa de Taiwan, cerca de 68 aeronaves de guerra e navios chineses cruzaram dezenas de vezes o Estreito de Taiwan, que delimita a fronteira entre a ilha e a China.
Leia também:
Afinal, o que é Taiwan e por que a ilha é estratégica para potências mundiais
Entenda por que viagem de Nancy Pelosi a Taiwan eleva tensão entre EUA e China



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login